Estou com pedra na vesícula, e agora?

Atualizado: 19 de mai. de 2021

Pedra ou cálculo da vesícula é uma doença bastante comum. Cerca de 10% das pessoas tem pedra (cálculo) na vesícula o que torna 10 milhões de brasileiros portadores desse problema. Qualquer pessoa pode ter pedras na vesícula, mas algumas têm maior probabilidade: idade acima de 40 anos; mulheres (principalmente aquelas com múltiplas gestações); obesos e hereditariedade.


Como que a pedra (cálculo) é formada na vesícula?

A bile tem como função realizar a digestão de alimentos gordurosos. Sua produção é realizada no fígado e o seu excesso passa a ser armazenado na Vesícula Biliar. Toda vez que uma pessoa ingere um alimento gorduroso, o fígado e a vesícula são ativados liberando a bile no intestino. A composição da bile consiste de várias substâncias, entre as quais colesterol e pigmentos. Quando algumas dessas substâncias aumentam em quantidade na bile, elas podem se precipitar na vesícula formando as pedras (cálculos) com o passar dos anos. O número, tamanho e cor das pedras da vesícula são bastante variáveis.


Sintomas e complicações causados pela pedra na vesícula?

A maioria dos pacientes que tem pedra na vesícula nunca teve sintomas. Entretanto, a pedra na vesícula pode ocasionar sintomas intensos e graves, sendo os mais comuns: dor intensa no abdôme (geralmente à direita abaixo da costela), náuseas (enjôo) e vômitos. Alguns casos podem levar à inflamação ou infecção da vesícula; icterícia (amarelidão) e; pancreatite aguda (inflamação do pâncreas) que apresenta-se como um das mais temidas complicações e geralmente está associado com cálculos de pequeno tamanho (menores que 9mm).

Diagnóstico:

O melhor método para diagnosticar pedra na vesícula é a ultrassonografia do abdome. A tomografia de abdome não apresenta resultados satisfatórios para o diagnóstico de cálculo na vesícula levando ao não dignóstico de muitas pessoas. Em caso de dúvidas no diagnóstico, o paciente pode complementar o estudo com a colangiorressonância de abdome ou com a ultrassonografia endoscópica. Vale ressaltar que esses dois últimos exames não são realizados de rotina no diagnóstico de pedra na vesícula.


Tratamento:

A forma de tratamento da pedra ou cálculo da vesícula é a retirada da vesícula biliar (colecistectomia). A retirada da vesícula pode ser facilmente realizada por via laparoscópica. Trata-se de uma cirurgia com resultados excelentes e muito segura.

Após a retirada da vesícula, vou ter alguma restrição alimentar?

Você não precisará modificar a sua dieta após a operação. A vesícula não produz bile, apenas ajuda no seu armazenamento. A produção da bile pelo fígado continua normal após a retirada da vesícula. Alguns pacientes após a cirurgia podem apresentar episódio de diarreia após ingestão de gordura em doses elevadas. Entretanto, não existe nenhuma sequela ou consequência para o organismo após a retirada da vesícula na maioria dos pacientes operados.

Quais vantagens do tratamento cirúrgico?

  • Recuperação rápida do paciente.

  • Resolução completa e definitiva da doença.

  • Pouca dor no pós-operatória.

  • Cicatriz cirúrgica mínima.

  • Risco pequeno de infecção


#cirurgiavesicula #pedravesicula #calculovesicula

Fonte: Site RR Médicos. Cirurgia geral e do aparelho digestivo. Disponível em: <https://rrmedicos.com.br/cirurgia-geral-e-do-aparelho-digestivo/> Acesso 08/4/2021


235 visualizações0 comentário